Bagaço de Cana-de-Açúcar como Fonte de Glicose: Pré-tratamento Corona

Maria Lucia Bianchi

Resumo


Os materiais lignocelulósicos possuem uma natureza polimérica bastante complexa, assim, para que a reação de hidrólise desses materiais seja efetiva e obtenha-se alto rendimento em glicose é necessário, antes da reação, um pré-tratamento do material. Nesse trabalho o pré-tratamento corona (descarga elétrica) foi aplicado em três materiais (celulose micro cristalina, polpa celulósica e bagaço de cana-de-açúcar) e, posteriormente, o efeito desse pré-tratamento em diferentes propriedades dos materiais foi avaliado. Para isso o corona foi aplicado nos materiais em três diferentes tempos de exposição (2, 6 e 10 minutos). Análises de cristalinidade via dados de difratometria de raios X mostraram um aumento considerável desse índice nas amostras de bagaço de cana-de-açúcar após o pré-tratamento. Não houve modificação da acidez dos materiais com o pré-tratamento. Testes de adsorção de corantes catiônicos e aniônicos nos materiais pré-tratados indicam que a superfície do bagaço de cana-de-açúcar é carregada negativamente. A quantidade de azul de metileno adsorvido nos materiais diminuiu com o aumento do tempo de exposição ao pré-tratamento corona (PT-C). Os produtos das reações de hidrólise ácida dos materiais pré-tratados e não pré-tratados foram avaliados em relação à quantidade de açúcares redutores totais (ART). Houve ligeira diminuição na conversão em açúcares redutores totais (ART) após o pré-tratamento corona (PT-C), principalmente na amostra de bagaço de cana-de-açúcar (BC). Por outro lado, análises de HPLC dos produtos das reações de hidrólise mostraram que maiores rendimentos em glicose (matéria-prima de interesse para produção de etanol de segunda geração) foram obtidos a partir do BC pré-tratado.

Palavras-chave


Material Lignocelulósico; Etanol; Celulose.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online