Afinidade e Espontaneidade de Interações Fenol e Mn (II) em Sistemas Aquosos Simples e Binários em Sítios Adsorventes de Caulinitas

Carla Regina Abreu Pinheiro, Vanda Porpino Lemos, Heronides Adonias Dantas Filho, Kelly das Graças Fernandes Dantas, Marta Helena Tavares Pinheiro

Resumo


Este estudo visa à caracterização de adsorventes, preparados a partir de rejeito de caulim sem tratamento (RCST) e tratado com ácido húmico (RCAH), e aplicabilidade nos processos de adsorção de fenol e Mn (II), em sistemas aquosos simples (SS) e binário (SB). A caracterização dos materiais foi feita por DRX, espectros FTIR, MEV/EDS e ATD/DTG. A avaliação das afinidades dos processos de interações fenol e Mn (II) nos sítios adsorventes das caulinitas foi efetuada a partir dos coeficientes de distribuição Kd e a viabilidade e espontaneidade foram investigadas com base nos cálculos do coeficiente de separação (KR) e energia livre de Gibbs (?Go), respectivamente. Os resultados não indicaram diferenças aparentes nos espectros FTIR e padrões de DRX dos adsorventes, mas foi verificado que as curvas ATD e DTG do RCAH, se diferenciam em relação ás do RCST, principalmente na faixa de temperatura 350 a 400 oC, devido à decomposição do ácido húmico. Nos processos de adsorção foi verificado que qmáx do fenol e Mn (II) nos sistemas simples e binários seguiu a ordem de adsorção RCAH>RCST e RCST>RCAH, respectivamente. A afinidade de adsorção do fenol em sistemas simples e binários segue a ordem RCAH>RCST, sendo menor nos sistemas binários. Por outro lado, a presença de fenol favorece o aumento de afinidade e viabilidade dos processos de adsorção do Mn (II) nos sítios adsorventes das caulinitas. Os processos de adsorção foram considerados espontâneos, sendo de natureza física nos sistemas simples e físico-químicos nos sistemas binários.


Palavras-chave


Adsorção; Rejeito de caulim

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online