AVALIAÇÃO DA APLICABILIDADE DE ÍNDICES DE POLUIÇÃO AQUÁTICA: ESTUDO DE CASO NO RIO PARAIBUNA (JUIZ DE FORA, MG, BRASIL)

Ricardo Soares, Wilson Thadeu do Valle Machado, David Vilas Boas de Campos, Maria Inês Couto Monteiro, Aline Soares Freire, Ricardo Erthal Santelli

Resumo


Águas superficiais contaminadas por metais podem configurar sério risco à saúde pública e ao meio ambiente. A introdução descontrolada de vários poluentes no ambiente aquático é atualmente um problema prioritário para a preservação de fontes de água potável em muitos países ao redor do mundo, inclusive no Brasil. A cidade de Juiz de Fora possui uma longa tradição industrial, merecendo destaque a existência de curtumes e de uma metalúrgica que despejam efluentes sem tratamentos adequados nos córregos e rios da região. Uma avaliação comparativa de diferentes parâmetros de forma isolada fornece apenas uma idéia limitada da poluição com referência àquele parâmetro em particular. Por isso, nos últimos anos tem crescido o interesse pelo uso de índices de poluição que integrem a influência de diferentes parâmetros simultaneamente. O objetivo deste estudo foi avaliar o atual status da poluição nas águas superficiais de um trecho industrial do rio Paraibuna, na cidade de Juiz de Fora (MG) e determinar a aplicabilidade e as limitações de dois índices de poluição aquáticos bem documentados. No presente trabalho, os resultados obtidos foram estatisticamente tratados e revelaram que as concentrações de Ca, Cd, Cu, Mn, Na e Zn excediam muito os valores máximos permissíveis para alguns pontos amostrados tornando-os inservíveis ao consumo humano e à manutenção de uma adequada qualidade ambiental. Embora os dois índices de poluição tenham sido estatisticamente iguais a utilização dos mesmos proporcionou interpretações discrepantes sobre o grau de poluição nestas amostras de águas superficiais.


Palavras-chave


: índices de poluição aquática, efluentes industriais, curtume, metalúrgica de zinco.



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online