Agentes de Contraste para Ressonância Magnética de Imagem: Uma revisão

Teodorico de Castro Ramalho, Mateus Aquino Gonçalves

Resumo


A Ressonância Magnética de Imagem (RMI) é uma técnica não invasiva baseada nas propriedades magnéticas dos átomos de 1H e 17O. Atualmente, cerca de 30% dos exames de RMI utilizam compostos paramagnéticos capazes de reduzir os tempos de relaxação (T1 e T2) dos átomos de hidrogênio a partir das moléculas de água, que são definidos como agentes de contrastes (ACs). Nesta revisão,  mostramos os principais compostos utilizados como ACs. Entre eles, complexo de Gd3+ são frequentemente utilizados, mas os problemas relacionados com a sua elevada toxicidade, promoveu o desenvolvimento de novos ACs, tais como óxidos de ferro, compostos híbridos, bem como complexos de Mn2+ e Ni2+ que são menos tóxicos e mais eficazes.


Palavras-chave


agentes de contraste; RMI; compostos paramagnéticos

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online