Processo De Transferência Protônica Intramolecular no Estado Excitado (ESIPT): Aplicações em Sondas Fluorescentes

Eduardo P. da Rocha, Teodorico C. Ramalho

Resumo


Nos dias atuais o diagnóstico do câncer vem apresentando uma relevante importância, principalmente por diminuir a taxa de mortalidade. Dentre as técnicas empregadas para realização do diagnóstico, a espectroscopia vem se destacando por apresentar diagnósticos seguros e com grande acurácia. Neste contexto, a espectroscopia de fluorescência vem se tornando bastante importante nos diagnósticos de câncer de mama, cavidade oral e esôfago. A técnica emprega fluoróforo que em muitos casos apresentam grupos capazes de realizar a transferência protônica intramolecular no estado excitado (ESIPT). Esses compostos podem ser empregados para diversos alvos moleculares, como detecção de cátions, ânions e proteínas, além do diagnóstico de doenças. As sondas espectroscópicas apresentam um importante papel no desenvolvimento de métodos mais acurados de diagnóstico de doenças, o qual pode influenciar diretamente no tratamento e evitar os riscos de novas cirurgias e a morte do paciente.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20160034


Palavras-chave


Estado excitado; sonda espectroscópica; transferência do próton; ESIPT.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online