Quimiodiversidade e Propriedades Biofarmacológicas de Espécies de Senna Nativas do Nordeste do Brasil

Edângelo M. S. de Macedo, Juliana Gaspar Alan e Silva, Maria Goretti V. Silva

Resumo


Esta revisão foi realizada com o propósito de identificar o perfil químico e potencial biofarmacológico de 44 espécies de Senna nativas do Nordeste do Brasil, empregando a ferramenta de busca www.scopus.com (1971-2014). Esta coleção compreende quase mil coletas realizadas em todos os estados do nordeste, durante 73 anos em áreas de Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e zonas de transição entre estes sistemas. Entre as espécies pesquisadas, 61% permanecem sem nenhum relato de estudos químico e farmacológicos. A composição química das espécies pesquisadas apresentou-se estruturalmente diversificada. Foram identificados 183 compostos de diversas classes como polióis, alcaloides, flavonoides, esteroides, estilbenos e triterpenos, sendo que antraquinonas e cromenos nas formas livres e glicosiladas são os compostos mais frequentemente relatados (54%). Foram registradas para as espécies de Senna pesquisadas, 68 atividades biofarmacológicas comprovadas, destacando-se as atividades antioxidante e antitumoral.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20160012


Palavras-chave


Antraquinonas; Cromenos; Atividade biológica; Antitumoral; Antioxidante.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online