Classificação de Méis Silvestres de Diferentes Mesorregiões do Estado do Paraná, Brasil, pela Análise de Componentes Principais

Michele Kuchla, Marcus D. M. Araújo, Angélica F. Soares, Sueli P. Quináia, Maria Lurdes Felsner

Resumo


No Brasil a caracterização da origem botânica e/ou geográfica de méis através da análise físico-química empregando ferramentas quimiométricas é relativamente recente e realizada para os méis mais comercializados ou típicos de uma determinada região. No entanto, até o momento não foram encontrados estudos de caracterização da origem geográfica de méis silvestres do Estado do Paraná, Brasil. Desta forma, neste trabalho foi realizada a classificação de 31 amostras de méis silvestres provenientes de diferentes mesorregiões do Estado do Paraná, Brasil, pela Análise de Componentes Principais (PCA). Os resultados indicaram que os parâmetros pH, condutividade elétrica e HMF são determinantes para a identificação da origem geográfica dos méis silvestres das mesorregiões Centro Sul, Sudeste e Oeste, sugerindo que as regiões produtoras possuem diferentes condições climáticas e topológicas, grande diversidade floral e diferentes tipos de processamento dos méis.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20150137


Palavras-chave


Mel silvestre; origem geográfica; mesorregião; análise de componentes principais.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online