Emprego da Espectrometria de Massas com Ionização por Electrospray e Análises Exploratórias para Classificação de Óleo de Oliva Extra Virgem Adulterado com Óleos Vegetais

Hery Mitsutake, Lucas C. Gontijo, Felipe B. Santana, Eloiza Guimarães, Lilian Lúcia da Rocha, Waldomiro Borges Neto

Resumo


Devido ao valor econômico e benefícios à saúde do óleo de oliva extra-virgem (EVOO), este produto é alvo de adulteração principalmente através da adição de óleos vegetais mais baratos. Assim, este estudo avaliou a adulteração de amostras de óleo de oliva extra virgem por óleos de canola, girassol, milho e soja, empregando análise multivariada exploratória. Os perfis químicos das amostras obtidos por espectrometria de massas com ionização por eletrospray no modo positivo (ESI(+)-MS) foram analisados por Análise de Componentes Principais (PCA) e Análise de Agrupamento Hierárquico (HCA). Por meio da análise do gráfico de pesos obtidos na PCA, foi possível identificar as razões m/z mais importantes para distinguir óleos autênticos e adulterados, e associar-lhes a composição destas amostras. As amostras autênticas e adulteradas foram classificados em diferentes grupos pelos dois métodos, indicando que as metodologias desenvolvidas são alternativas para o controle de qualidade de óleo de oliva extra virgem.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20150129


Palavras-chave


Óleo de oliva extra virgem; adulteração; óleos vegetais; PCA; HCA.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online